Mulher ciumenhta faz lista de 22 coisas proibidas para o namorado. A “internet” fica estupefacta!

A lista foi encontrada por acaso num carro do namorado que foi vendido e sem o saber, no seu interior, ía a lista “fatídica”.

Uma das partes mais difíceis de um relacionamento pode ser confiar no(a) parceiro(a), especialmente se algo menos bom já aconteceu no passado. Enquanto a maioria dos casais faz isso sendo aberto um com o outro, outros arrajma formas bem menos ortodoxas ou mesmo (muito) mais rigorosa.

Ela escreveu uma lista de 22 coisas que o seu namorado foi proibido de fazer. Para além disse, ele ainda teve que assinar e concordar!

A lista foi compartilhada nas redes sociais, e as pessoas ficam horrorizadas com as proibições.
Por exemplo:

  • não olhar para mulheres solteiras;
  • não ter numeros de telefone de mulheres solteiras;
  • não ter amigas ou seguir mulheres solteiras nas redes sociais;
  • não beber a menos que ela esteja presente;
  • poder vasculhar o seu telemóvel sempre que quiser;
  • responder em menos de 10 minutos às suas mensagens;
  • só poder falar/estar com os seus amigos 2 vezes por semana;
  • nunca a abandonar para estar com os amigos…

A lista foi partilhada nas redes sociais pelo usuário do Twitter @ kkeyes96 que a encontrou num carro que comprou.

Diz ele no Twitter: “Um desgraçado trocou de carro e ele tinha um contrato com a namorada.”

O documento para além das 22 regras e da assinatura ainda tinha algumas partes marcadas, sublinhadas e coloridas para que o homem não tivesse dúvidas. 

Mulheres com ancas largas fazem mais sexo casual

anca-largaUm estudo publicado na revista Archives of Sexual Behaviour, sugere que as mulheres com quadris mais largos são mais propensas a ter parceiros de apenas uma noite. Tudo parece estar relacionado não com o prazer sexual que daí advém mas sim com o parto. Os quadris mais largos, também conhecidos como “quadris férteis”, facilitam o parto e tornam o momento menos traumático para as mulheres, o que faz com que elas gostem mais de sexo sem compromisso.

O estudo foi realizado pela Universidade de Leeds, Reino Unido, recorrendo a 148 mulheres, não virgens,  entre os 18 e os 26 anos. Foi medida a distância entre as cristas ilíacas de cada mulher, as protuberâncias ósseas das ancas “visíveis” na parte da frente do corpo, e, em seguida, pediram-lhes que respondessem a um questionário sobre a sua vida sexual incluindo idade na primeira relação, número de parceiros sexuais e relação emocional com eles.

Aquelas que relataram de três a quatro parceiros de apenas uma noite tinham um quadril cerca de dois centímetros mais largo do que as que contaram ter tido a experiência casual apenas uma vez.

“O que descobrimos foi que as mulheres que tinham quadris estreitos tiveram menos parceiros sexuais, e a maioria estavam dentro do contexto de um relacionamento”, disse Hendrie, um dos autores do estudo.

Descobrimos ainda que as mulheres com quadris menores tendem a ter, ao longo de toda a sua história sexual, poucos parceiros sexuais. Elas realmente só tinha relações sexuais no contexto de relacionamentos (não casuais), o que demonstra uma estratégia sexual mais cautelosa. Se engravidassem, haveria alguém na sua vida para as ajudar – analisou Hendrie.

Apesar de as mulheres classificadas com quadril largo terem relatado mais relações causais, houve exceções.

Esposas “chatas” podem custar a vida a centenas de homens

CNa Dinamarca foi conduzido um estudo que concluiu que os homens correm mais risco de morte prematura quando são frequentemente importunados pelas esposas (relações stressantes) ou outros entes queridos. O estudo foi publicado pela primeira vez no Journal of Epidemiol Community Health , e é focado em relações sociais stressantes.

De acordo com este estudo realizado pela Universidade de Copenhaga, os homens são mais propensos a morrer por causa de um casamento stressante. Ainda segundo os dados, as mulheres parecem estar imunes a este problema. Maridos “chatos”, “reclamadores” nos seus relacionamentos não tem um impacto negativo na saúde das mulheres. Já os homens, parece que da análise dos dados ressalta que eles tem “2,5 mais probabilidades de morrer no prazo de dez anos”, quando o seu relacionamento é mais stressante.

Os pesquisadores estudaram 100 mil pessoas entre os 36 e os 52 anos. Durante o período do estudo, 1o anos, 196 mulheres e 226 homens morreram. Destas mortes, 315 mortes foram atribuídas a questões de stress e/ou ansiedade.

Verificou-se que as pessoas que no inicio do estudo mencionaram relações stressantes tinham entre 50 e 100% mais probabilidades de morrer.

E os homens mais propensos porquê!? Porque não exteriorizam as suas emoções tão facilmente. Este facto pode levar os homens, por exemplo, a comer, beber e/ou fumar mais e a ter mais depressões. Estes comportamentos podem dar inicio a um ciclo vicioso que pode levar à morte prematura, de acordo com Robert Lund um dos autores do estudo.

Ainda segundo Lund (Secção de Medicina Social, Departamento de Saúde Pública, da Universidade de Copenhaga), disse: “Os homens têm menos pessoas na sua rede social do que as mulheres, que tendem a compartilhar os seus problemas e preocupações com mais pessoas.

Com informações de: The Telegraph

Holandês já engravidou 98 mulheres… por solidariedade!

ed-houbenNa Holanda há um guia turístico que se tornou famoso, não pelo seu trabalho ligado ao turismo mas sim pela ajuda que diz prestar a mulheres que querem ser mães.

Ed Houben já engravidou 98 desconhecidas que o procuraram unicamente pelos lendários poderes de inseminação. Uma delas foi Kati, uma enfermeira de 28 anos. “Sou solteira. Tenho uma vontade imensa de ter um filho, mas nunca encontrei o homem certo.” Acontece que esta mulher não queria recorrer a uma doação anónima de espermatozóides, queria saber quem seria realmente o homem com quem ia gerar o seu filho. “Então, depois de seis anos à procura, comecei a olhar para alguém como o Ed”, conta Kati à BBC.

“Eu queria ser capaz de dar respostas quando o meu filho começasse a fazer perguntas”, desabafa a enfermeira. Kati também espera que o pai venha a desempenhar um papel na vida da filha. “Eles até se podem reunir uma ou duas vezes por ano.” Foi desta relação que nasceu Madita, o 98ª filho de Ed Houben.

[box type=”success” align=”alignright” padding-left: 10px;]Já nos segue no Facebook? Não? Está à espera de quê?

[/box]

O holandês Ed Houben é um “doador de esperma solidário”, já que ajuda casais de lésbicas, mulheres solteiras e até casais heterossexuais com problemas de fertilidade a ter filhos de forma gratuita. Tudo começou em 2002 com uma doação para um banco de esperma. Mas a sua carreira como dador evoluiu quando na Holanda a doação de esperma anónima foi proibida. E foi aí que começou a oferecer os seus serviços gratuitamente na Internet.

Houben doa esperma de “forma tradicional”. Porque acredita que tendo relações sexuais “há muito mais hipóteses da concepção se concretizar”. No seu apartamento em Maastricht, existem dezenas de fotografias de crianças em várias partes do mundo. Houben comprou uma moldura eletrónica que vai fazendo circular 89 fotografias de crianças, ao longo do dia. Com tantos descentes o guia turístico tem receio que eles se apaixonem uns pelos outros, e por isso mantém uma lista com todas as informações dos seus descendentes para evitar relacionamentos involuntários. “Se, mais tarde, um dos meus filhos encontra alguém que não sabe quem é o pai biológico, pode consultar esta lista”, diz.

Via: CM

 

Sentir raiva faz bem e emagrece

raiva emagreceEsqueça a conversa de respirar fundo e contar até 3. Sentir raiva de vez em quando parece  ser bom. E até faz emagrecer.

A começar pelo stress: a raiva diminui a concentração de cortisol (hormona do stress) no sangue. Parece contraditório? Mas foi o que aconteceu com 30 homens que participaram numa pesquisa da Universidade de Valência, na Espanha. Enquanto induziam os participantes a sentirem raiva, os pesquisadores analirasarm-lhe o cérebro e mediram os batimentos cardíacos, tensão arterial e os níveis de testosterona e cortisol.
Além de diminuir o nível de cortisol no sangue, o cérebro regista o momento de raiva no lado esquerdo do cérebro. E é por ali que passam as boas emoções – o lado direito é associado às lembranças ruins -, e ainda desencadeia uma sensação de proximidade (como se você estreitasse os laços com alguém), que te deixa mais feliz.

Agora, investigadores das universidades da Pensilvânia, Duke e Colorado, nos Estados Unidos, mostraram a um grupo de pessoas vídeos sobre relacionamentos. Metade assistiu a uma história de amor incestuoso que causou raiva e indignação entre eles, enquanto outra parte acompanhou o amor de um casal convencional.

Enquanto viam os vídeos, todos ganharam um copo de leite com chocolate. E quem se irritou com a história de incesto bebeu um terço menos que os outros.

Segundo a pesquisa, a raiva faz perder o apetite. “A exposição às violações morais reduz o consumo de comida, e destaca uma verdade psicológica na observação metafórica que violações morais ‘deixam um gosto ruim’ na boca de alguém”, explica Cindy Chan, uma das autoras do estudo.

 

O Facebook consegue prever o fim do namoro?

Alguém consegue prever o fim de uma relação? O Facebook consegue! O jornalista e designer britânico David McCandless compilou um gráfico – a partir de 10 mil actualizações de “status de relacionamento” no site – que aponta em que épocas do ano acontecem picos nas separações. O resultado do trabalho foi apresentado numa palestra em Oxford, Inglaterra, em julho deste ano.

E o que o “diz” o gráfico?Para começar, que um dos grandes picos nos fins de romance é, por incrível que pareça, logo após o Dia dos Namorados (comemorado a 14 de fevereiro). O dia dos pombinhos tem o poder de definir relacionamentos tanto para o bem quanto para o mal. Aliás, desde o Natal até ao meio de março é sempre a subir, atingindo aí o valor máximo.

E, mostrando que algumas pessoas têm um senso de humor mais apurado do que outras, mais um pico nas separações acontece em 1 de abril.

Mais uma época perigosa para os casais é cerca de duas semanas antes do Natal. O Natal é o momento de menos separações!

Em termos de dias da semana, as segundas-feiras, superam qualquer outro.

“Sem-namorado(a)” fazem marcha no Rio de Janeiro… para desencalhar!

cansei-ser-sozinhoA isca foi lançada pelos sites de relacionamento e os solitários, que foram apanhados pela internet, decidiram sair do mundo virtual e abrir o coração em plena Avenida Rio Branco, no Centro do Rio de caneiro. Membros do Movimento dos Sem Namorados (MSN) fizeram uma passeata no início da tarde da passada sexta-feira (15) para mostrar que não são apenas uma cara bonita no monitor do computador e que estão dispostos a arriscar mais do que distantes troca de e-mails.

Sem medo do rótulo de “encalhados” e munidos de faixas, cartazes e t-shirts, os “sem-namorados” levaram a animação para a rua. Literalmente. Acompanhados pelo Cordão da Bola Preta, cerca de 200 pessoas – de acordo com a Polícia Militar – foram para rua reivindicar um contacto mais íntimo, pessoal e, até quem sabe, duradouro.

Embora a gerente de produtos do site organizador do movimento, Luciana Parente, afirme que os homens representam 55% do público que procura os sites de relacionamento os espécimes masculinos estavam em número bem inferior no passeio.

De acordo com os organizadores da marcha, pelo menos sete novos casais se formaram durante a marcha ou fizeram um primeiro contacto – com beijos – para tentar um relacionamento futuro. Se esse encontro foi definitivo, só o tempo dirá.

Fonte: G1