Homem é preso pela polícia por se recusar a parar de fazer sexo com o escape do carro

A polícia teve que recorrer à força para fazer um homem parar de fazer sexo com… o tubo de escape de um carro!

Ryan Scott Malek’s, de Newton, Kansas (EUA), foi apanhado com 4 vezes mais o limite legal de álcool no sangue quando a polícia o encontrou numa posição questionável com um carro estacionado. O agentes da polícia tentaram fazer com que ele parasse (de tentar fazer sexo com o tubo de escape de um carro) mas ele, alheado da realidade e persistente, continuou.

O documentos judiciais mostram que Ryan Scott Malek foi acusado de comportamento indecente e lascivo Ele admitiu ter repetidamente tentado fazer sexo com o escape do carro. 
Como fez ouvidos de mercador às vozes dos policias, estes recorreram a uma arma de choque elétricos (Taser), para o imobilizar. Foi então detido.

Mais tarde, ele declarou-se culpado de comportamento indecente e lascivo e foi colocado em liberdade condicional por um ano. 

Mulher é presa por bisbilhotar o telefone do marido sem permissão

Um tribunal nos Emirados Árabes Unidos (EAU) condenou recentemente uma mulher a três meses de prisão após o seu marido a ter processado por bisbilhotar o seu telefone sem a sua permissão.

Segundo o homem, tudo se passaria durante a noite,  altura em que a sua esposa bisbilhotava o seu telefone, fazendo cópia do seu conteúdo incluindo fotos e conversas de chat/messenger para que ela pudesse examinar todas as informações posteriormente.

Embora a mulher se tenha defendido dizendo que o marido havia lhe dado a senha para o telefone e permissão para examiná-lo, porque ela já o havia apanhado a conversar com outras mulheres, um tribunal em Ras Al Khaimah considerou-a culpada.

O marido entrou com uma queixa contra a esposa e a polícia chamou-a para interrogatório. Tudo porque ela violou a rígida lei de privacidade dos Emirados Árabes Unidos, que afirma que os casais são proibidos de aceder aos telefones pessoais um do outro sem permissão, mesmo se um deles suspeitar que o outro está a ter um caso.

Este caso foi originalmente relatado em 1 de outubro e, desde então, provocou um debate acalorado nas redes sociais.

Enquanto alguns acham que a mulher teve o que merecia por violar a lei, outros acham que era moralmente errado o marido mandar a esposa para a cadeia por vários meses, mesmo que ela lhe bisbilhotasse o telefone sem a sua permissão.

Americano acusado de homicídio safa-se de condenação por causa do tamanho do pénis

Tudo aconteceu há 3 anos (outubro de 2015) quando Richard Henry Patterson de 65 anos e Francisca Marquinez, de 60 anos, namoravam naquela altura há 4 meses e Francisca Marquinez foi encontrada morta na sua casa em Margate (Flórida – EUA).

A polícia encontrou o corpo já em decomposição após Patterson ter ligado para o seu advogado, Padowtiz, que o instruiu a chamar a polícia para o apartamento da sua namorada. Patterson foi preso uma semana depois acusado de homicídio em segundo grau.

Mas o homem alega que não a matou. E tem um motivo para explicar a sua morte: o tamanho “exagerado” do seu pénis! Patterson alega que ela morreu depois de acidentalmente se engasgar “com a sua masculinidade” durante um ato de sexo oral consentido.

A autópsia confirmou que Marquinez morreu de facto de asfixia embora levantasse dúvidas que fosse causada pelo tamanho exagerado do pénis do homem. Até porque tal situação (impossibilidade de respirar), se deveria manter por 2 ou 3 minutos, de forma a causar o desfecho fatal. Ainda assim, não foram também detetados sinais de luta e outros especialistas alegaram que a asfixia por causada pelo exagerado do tamanho do pénis também era plausível.  

Durante o julgamento,  advogado de Patterson pediu ao juiz para permitir que o júri visse o tamanho do pénis do seu cliente, mas o juiz recusou. Além disso discutiu-se, na eventualidade de o mostrar, se o pénis devia estar flácido ou ereto…

Julgado o caso, incluindo o testemunho de um especialista sobre o assunto, o júri determinou que a morte foi um acidente e Patterson foi considerado inocente.

O “homem que mordeu o cão”, existe mesmo e foi condenado a 4 anos de prisão

Chama-se Patrick Shurod Campbell, tem 27 anos, é americano, e pode ser considerado  o verdadeiro “homem que mordeu o cão”! Não , não é um mito.

Patrick admite ter mordido o seu Husky chamado Dmitri, de 2 anos, “na orelha com muita força para estabelecer o domínio” sobre ele e socá-lo no rosto em maio passado.

Os policias encontraram o cachorro num armário bloqueado por um sofá no quarto de Campbell e uma substância que parecia sangue na carpete e no braço do sofá. O animal estava a tremer e tinha uma orelha ensanguentada, segundo a polícia.

O colega de quarto de Campbell disse à polícia que o viu a bater no cão em várias ocasiões, deixando o animal “de costas, com as patas para cima e a chorar”.

Patrick declarou-se culpado de uma acusação de crueldade contra animais e foi condenado a quatro anos de liberdade condicional por um juiz de Palm Beach, Flórida. Foi ainda condenado a passar por uma avaliação psicológica e foi impedido de possuir animais de qualquer espécie ‘ou’ viver com qualquer pessoa que tenha animais. Acrescem ainda 300 horas de serviço comunitário.

Questionado sobre como o cão Dimitri foi ferido, Campbell respondeu: “Eu mordi-o para estabelecer o domínio”, de acordo com um relatório da polícia.

Campbell então disse à polícia que ele tentou disciplinar o cão depois que o animal “destruiu vários itens dentro do apartamento”.

O auto da polícia

Homem é apanhado a fazer sexo com boneca insuflável à beira de autoestrada

Todos conhecomos a expressão “ferro na boneca”! Um homem foi apanhado à beira de uma autoestrada m1 M1 na zona de Northampton (Inglaterra), literalmente  a dar “ferro na boneca”! Para quem não sabe, o que é, grosso modo vai ficar a perceber: o homem estava a fazer sexo com uma boneca insuflável à beira da rodovia.

A Northamptonshire Police recebeu várias chamadas a denunciar o comportamento inapropriado. Quando os policias chegaram ao local, o homem e a sua “acompanhante” já não estavam lá.

Um flagrante da cena insólita foi feito por câmara de segurança da autoestrada. Os condutores que passavam pelo local na altura também captaram o momento insólito.

Nas redes sociais, comentários condenaram o “fetiche” e outros, ironicamente, destacaram a “prudência” do homem, já que ele ficou atrás da cerca de proteção.

Canadá: cidade não repara rua porque o dono morreu há 118 anos

Estradas e/ou ruas com buracos há em todo o lado. Muitos pensam: isso é coisa do terceiro mundo, mas não. O bairro de Kensington Market, em Toronto (Canadá), tem um problema comum a tantos outros bairros: uma rua cheia de buracos. O pior é que a autarquia local recusa-se a tapar os buracos.

Sério!? Sim. Mas há um motivo, segundo a autarquia trata-se de um caminho privado. E então?  Então… o dono morreu há 118 anos! As autoridades da cidade afirmaram que, de acordo com seus registos, a rua é, na verdade, propriedade privada. É uma faixa de terreno que pertenceu a Robert Brittain Denison desde 1861. A questão é que ele morreu em 1900 depois de ter sobrevivido à maioria do seus 12 filhos. Quaisquer que sejam os registos que possam ter existido, foram perdidos, e um porta-voz da família Denison afirmou não ter conhecimento do caminho.

Os moradores argumentam que a rua (apesar de esaberem agora que é privada) é movimentada e serve mais como uma via pública. Um vereador local disse que tentará expropriar a terra a favor da cidade para que esta possa proceder à sua manutenção.

Mulher tira smartphone à filha de 15 anos e é condenada a 186 dias de prisão!

Se pensa que já viu tudo está enganado (a). No Michigan (EUA), em abril passado, Jodie May decidiu punir a filha, uma adolescente de 15 anos,  por problemas na escola tirando-lhe o smartphone.

Aquilo que era à partida uma punição para a filha depressa se tornou um caso sério para ela própria. 

A punição chegou aos ouvidos do ex-marido de Jodie, que acionou a polícia. Ele alegava que fora ele quem emprestara o aparelho à filha. Jodie acabou indiciada por roubo e condenada a 186 dias de prisão!

Mas o caso teve uma reviravolta, após o ministério público local ter tido acesso a informação de que o smartphone pertencia mesmo à adolescente. Logo não havia roubo algum. As acusações foram retiradas.

“A mãe ganhou. Não posso acreditar que tive que passar por isso, que a minha filha teve que passar por isso, que a minha família teve que passar por isso. Fiquei surpresa, mas muito feliz com o resultado”, disse Jodie à emissora WOODTV ao deixar um tribunal.

Acorda antes da sua própria autópsia e volta à festa de onde saiu em coma alcoólico

Um homem foi surpreendido, durante um passeio nas ruas de Siemianowice, na Polónia, ao ver uma pessoa inconsciente na rua. Alertou os serviços de emergência que, quando chegaram ao local, declararam o homem morto. O motivo era excesso de álcool.

As equipas médicas ainda tentaram acordar Krzysztof Nowak, mas não conseguiram. O homem, de 31 anos, foi declarado morto e levado para uma morgue local, explicam os jornais polacos.

Um dos funcionários da morgue ouviu barulhos estranhos, vindos do local onde estava o corpo de Krzysztof, que aguardava pela autópsia. Foi surpreendido quando reparou que, afinal, Krzysztof estava vivo e a pedir-lhe uma manta por estar com frio.

A Polícia chegou ao local e explicou o que tinha acontecido. Krzysztof, ainda sob o efeito de álcool, terá demorado alguns minutos a compreender a aventura em que se tinha metido. Os médicos aconselharam o homem a ir para o hospital mas este recusou-se. Pegou nos seus pertences, vestiu-se e chamou um táxi para o levar para casa.

Antes de chegar a casa, Krzysztof mudou de ideias e decidiu regressar à festa de onde tinha saído antes de ser encontrado na rua.

De acordo com a “Rai News”, o caso foi tornado público e o médico que declarou o homem como morto vai ser interrogado.

Via: JN

Praia intredita no sul de França por causa de um golfinho excitado

Imagine que tirou aquelas merecidas férias e resolveu ir para o sul da França aproveitar belíssimas praias. Mas, ao chegar lá, fica a saber que os banhistas estão proibidos de nadar e mergulhar. O motivo? Poluição noas praias? Não. Tubarões? Não. Mar agitados ou correntes perigosas? Não! O problema está num golfinho excitado.

O bichinho ficou tão conhecido que tem até apelido: Zafar. A sua fama começou há meses atrás, por conta da simpatia do bicho, que brincava e interagia muito com os visitantes da Baía de Brest. 

Mas, esse interesse repentino por humanos não era à toa. Zafar estava cheio das segundas intenções. “Ele está no cio”, disse um especialista em mamíferos marinhos ao jornal francês Ouest-France.

Atitudes mais invasivas como o golfinho a tentar “esfregar-se” nos banhistas e até mesmo em barcos ou boias começaram a deixar claro o que motivava o bichinho. A coisa ficou grave quando ele tentou se “engraçar” para cima de uma banhista, impedindo que ela regressasse à costa e quase afogou a senhora. Outra vez Zafar levantou uma outra mulher para fora da água com o focinho. Aí as autoridades viram que era hora de tomar uma atitude drástica.

O autarca de Landevennec, cidade onde aconteceram os incidentes, decidiu tomar medidas e foi então que proibiu nadar e mergulhar na Baía de Brest sempre que Zafar for visto na região. Essa medida foi aprovada por muitos – visitantes e moradores locais já estavam a ficar meio assustados com o comportamento “excitado” do golfinho.

Polícia da Austrália divulga retrato robô de suspeito ‘sem nariz’

Ele é um dos suspeitos de cometer violento assalto na cidade de Perth.

Um retrato robô eletrónico de um suspeito “sem nariz”, feito pela polícia da Austrália, está a viralizar na internet.

O homem do retrato é um dos dois suspeitos de um violento assalto no subúrbio de Dianella, na cidade de Perth, ocorrido na última sexta-feira (31 agosto).

A polícia de Western Australia não explicou o motivo de o retrato ter sido feito com um borrão no lugar do nariz, mas disse que “o foco é identificar os suspeitos”, segundo a imprensa local.

Mulher morre de overdose durante sexo oral

A cabeleireira Yvonne M,. de 38 anos, morreu de overdose ao fazer sexo oral ao médico Andreas David Niederbichler, de 42 anos.

Confuso? Bem, a denúncia, de acordo com o “Bild”, foi feita pelo pai da vítima. Segundo ele, Andreas pôs cocaína sobre o pénis sem o conhecimento de Yvonne.

Juergen afirmou que o médico tratava a filha por causa de uma tendinite. Os dois acabaram por se envolver num caso amoroso ou pelo menos sexual.

“Ele prometeu curar a minha filha, e agora ela está morta. Ele operou-a duas vezes. Tivesse ela morrido num acidente, poderíamos lidar com isso, mas não dessa forma como ocorreu”, contou o alemão.

Andreas trabalhava como cirurgião de mãos numa clínica de Halberstadt (Alemanha). Ele entretanto já foi preso por causa deste caso/denúncia.

De acordo com investigação, o médico já tinha posto cocaína no pénis durante sexo com outras duas mulheres. Só que nesses casos nenhuma delas morreu.

Escocesa é expulsa dos EUA por tirar a virgindade a adolescente

A escocesa Sarah Louise McGill, de 28 anos, foi deportada dos EUA após receber cerca de 400€ para tirar a virgindade de um adolescente de 14 anos. A “acompanhante” e hipnoterapeuta de Orlando (Flórida) havia sido presa em abril.

De acordo com o menor, foi ele próprio que entrou em contato com Sarah Louise após encontrá-la num site. Os dois combinaram um encontro num hotel da rede Marriott de Orlando. 

Sarah Louise poderia ser condenada a até 15 anos de prisão, mas um juiz decidiu pela imediata deportação, segundo reportagem do “Mirror”. A sentença saiu na quarta-feira (29/8).  Mas não é tudo: o Ministério Público local também quer agora recuperar 348,48 dólares (cerca de 300€)) “pelos custos totais de investigação”.

Em tribunal, a escocesa, que é originária de Edimburgo, alegou desconhecer que o cliente era menor de idade. À polícia, o adolescente contou ter-se sentido “culpado” pela relação sexual com Sarah Louise, mas que sofria grande pressão para perder a virgindade.

Após a denúncia, agentes foram ao hotel e encontraram Sarah Louise com outro cliente (este, maior) na mesma suíte em que se encontrara com o adolescente.

Ex-jogador internacional de futebol condenado à prisão por fazer a ex passar-se por prostituta

Tomas Repka, que foi internacional pela República Checa e clubes como West Ham (Inglaterra) e Fiorentina (Itália), foi condenado, nesta quinta-feira (23/8), a seis meses de prisão por ter fabricado anúncios em que a ex-mulher dele foi transformada em “garota de programa”.

O ex-jogador, de 44 anos, postou na internet três anúncios falsos nos quais Vlad’ka Erbova supostamente anunciava serviços sexuais.

De acordo com tribunal de Brno (República Checa), Repka teve a ajuda da atual esposa, a apresentadora de TV Katerina Kristelova, na disseminação dos anúncios contra a ex. Katerina, Esta foi também  multada em quase 2000€.

Katerina Kristelova a atual companheira e cúmplice

Por causa dos falsos anúncios, Vlad’ka entrou em depressão e precisou de terapia.
“Eu desabei quando descobri o que ele havia feito. Não conseguia dormir”, disse ela.

O advogado de Repka vai recorrer para evitar a prisão. Repka alega que os anúncios foram uma medida desesperada de alguém que estava com sérios problemas com a ex, incluindo dificuldade para ver o filho. Ele desculpou-se publicamente.

O jogador não é primário nestas coisas de casos de polícia pois já por lá tinha passado por não pagar pensão de alimentos do filho e por ser apanhado a conduzir alcoolizado. Nos campos, a carreira foi marcada por um estilo excessivamente viril e, muitas vezes, violento.

Construtor civil destrói casas acabadas de construir por… falta de pagamento

O construtor civil Daniel Neagu está acusado de causar danos de 4 milhões de libras (quase 4.5 milhões de Euros) numa urbanização que acabara de construir para pessoas reformadas na Inglaterra.

O cidadão romeno que vive em Athelstone Road, Harrow, noroeste de Londres, não tinha sido contratado diretamente pela promotora do empreendimento a McCarthy e Stone mais sim pela sub contratada Fenton.

Daniel Neagu muniu-se de uma retro escavadora e foi até às casas que tinha construído e desatou a destruí-las! Paredes externas arrancadas, detritos espalhados pelos jardins. A escavadora ainda foi encontrada no local. 

A escavadora e uma das casas destruídas…

A promotora McCarthy e Stone disse que os proprietários se devem mudar para as casas desocupadas dentro de algumas semanas.

A Polícia de Hertfordshire disse que os policias prenderam um homem no local depois de serem chamados às 17h40 no sábado.

“Estamos a aguardar o relatório de um engenheiro estrutural, para que possamos planear o trabalho necessário para reparar ou reconstruir essas propriedades”, acrescentou a promotora da obra.

“Estamos absolutamente devastados pelos compradores afetados e nossa prioridade é continuar em contato próximo com eles e suas famílias, e garantir que qualquer interrupção seja mantida em um nível mínimo”.

Elaine Francois disse ao The Sun: “Parece que um terremoto ou uma bomba as atingiu”.

Confusão entre vibrador e explosivo fecha aeroporto em Berlim

Aeroporto de Berlim fechado depois da polícia confundir vibrador com explosivo (granada de mão)

O segundo maior aeroporto de Berlim, em Schönefeld, foi evacuado e fechado durante várias horas, na manhã da passada terça-feira, pelas autoridades alemãs, após a polícia ter confundido um vibrador com uma granada de mão.

De acordo com oficiais da polícia de Berlim, os funcionários fizeram a habitual verificação das bagagens e nesse momento alertaram para a presença de conteúdo suspeito dentro de uma mala. A primeira verificação acabou por não ser conclusiva relativamente ao que estava dentro da bagagem o que originou um alerta por volta das 11h00 da manhã.

O terminal D foi encerrado durante uma hora para que a polícia investigasse a mala e o objeto suspeito. No local estiveram ainda elementos especializados em explosivos da polícia alemã.

O dono da mala acabou por ser chamado através do sistema de som do aeroporto e foi obrigado a prestar declarações à polícia.

O homem de 31 anos proprietário da bagagem “ofensiva” disse ter comprado o vibrador para a sua namorada. Ele foi autorizado a continuar sua viagem e pode levar o brinquedo sexual para a sua namorada.