Dez 28, 2010
849 Visitas

Nos EUA, espiar e-mail da esposa acaba em tribunal

Publicado por

Leon Walker, o "criminoso"

Um norte-americano vai ter de responder em tribunal por ter acedido ao e-mail da esposa sem autorização

O caso teve lugar no estado norte-americano do Michigan quando Leon Walker acedeu ao correio electrónico da esposa, Clara, para tentar descobrir provas de que estava a ser traído.

O objectivo foi cumprido, mas além de ter descoberto a traição, Leon Walker identificou o amante como sendo o segundo ex-marido da esposa, que esteve preso por actos de violência doméstica contra Clara, na presença do seu filho, fruto de um primeiro casamento.

Os elementos recolhidos por Leon foram enviados ao primeiro ex-marido, que luta em tribunal pela tutela do filho.

Segundo a imprensa local, o agora arguido alega que enviou aquela informação porque temia pela segurança da criança.

Não foi essa a opinião da esposa, que assim que descobriu resolveu processar Leon Walker, acusando-o de piratear o seu e-mail.

Citado pelo Detroit Free Press o advogado do arguido afirma que «nunca viu nada disto acontecer».

Para o causídico «esta é uma acusação de pirataria informática, o mesmo tipo de crime que utilizam para quem tenta entrar num sistema governamental ou no das empresas privadas para fins errados».

Leon Walker nega as acusações ao argumentar que o computador utilizado para aceder ao e-mail da esposa era partilhado, o que Clara refuta, dizendo que o PC era só dela.

O caso vai agora ser julgado em tribunal a partir de Fevereiro de 2011. Entretanto o casal acaba de se divorciar.

Via: Sol

Tags dos artigos
· ·
Categorias dos artigos
Insólito

Comenta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.