Homem candidata-se à Presidência da Índia para provar que está vivo

Escrito por

Um “homem morto” é um dos 12 candidatos à Presidência da Índia. Na verdade, Santosh Kumar Singh, de 32 anos, não morreu. Ele foi declarado “morto” pelos familiares depois de ignorar o sistema de castas do país e decidir casar-se com uma Dalit*** (considerada intocável).

Santosh (na foto) escreveu ao primeiro ministro indiano a contar o seu drama, mas não obteve resposta. Então decidiu colocar o seu nome nos cadernos eleitorais para, com eles, ter um documento oficial que comprove que está vivo.

“Alguns familiares, com a ajuda da polícia, ficaram com os meus 12 acres de terra”, disse o indiano, de acordo com o “Telegraph”.

A situação é mesmo insólita. Quando foi à polícia denunciar a própria “morte”, Santosh ouviu de um policia que ele teria que cometer um crime para ter um documento das autoridades.

A eleição aproxima-se, mas Santosh ressalta não ter a menor intenção de ser presidente. “Tudo o que eu quero é provar que estou vivo”, declarou.

A Índia é parlamentarista, mas elege também um presidente, que é o chefe de Estado e comandante supremo das Forças Armadas.

 

***Dalit: Os dalit, no sistema de castas do hinduísmo, são os “intocáveis” ou impuros . Estão abaixo da última das quatro castas. Os textos sagrados hindus os definem como a poeira aos pés do deus Brahma. Os dalit não podem sequer tocar com sua sombra um integrante das castas superiores.

Categorias dos artigos
Insólito

Comenta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *