Jun 8, 2016
619 Visitas

“Snifar” chocolate é a nova moda das festas na Europa!

Publicado por

chocolate“Snifar” coca, “snifar” cola… Bem quem já não ouviu falar destas formas de apanhar “uma pedrada”!? Mas agora a coisa foi mais longe, ou, de outra forma, a moda é outra e até sem grande ou nenhum perigo para a saúde! Snifar chocolate, ou melhor o cacau!!  Nem mais, é isso mesmo!

cacau é a última moda europeia no que ao “apanhar uma pedrada” diz respeito! E não é “comer chocolate” até ficar doidão (ou diabético). A questão aqui é mesmo cheirá-lo. Embora possa também ingeri-lo numa versão mais power que a habitual: em cápsulas. Tudo isto pela excitação do cérebro, energia e disposição.

Ah sociedade… E agora, o que é que as famílias tradicionais vão dizer? Fora o chocolate? Vamos criminalizar o cacau porque é barato? Bem a melhor coisa é desmitificar mostrando que ele não funciona exatamente como diz o senso comum.

O pó vem de uma planta da América tropical e é legal – trata-se do Theobroma cacao, ou simplesmente chocolate. Só que o cacau neste caso é puro (ou seja, sem leite, açúcar e afins) e bem amargo. Pode ser servido em bebidas misturadas com mel, xarope de agave e canela. Ou em pó via cápsulas e nasal – fácil de encontrar em lojas como a belga Dominique Persoone.

O consumo está a espalhar-se em festas em que o álcool é proibido, proporcionando assim o relaxamento muscular e a tão desejada sensação de euforia causada pela endorfina liberada neste processo. No entanto, o cacau é mais potente do que se imagina, podendo ser até comparado à cocaína até pela presença da teobromina uma versão mais leve da cafeína, que é quimicamente quase igual.

Berlim, Londres e Nova York já aderiram. Os “utilizadores” do cacau das festas eletrónicas dizem que o efeito é subtil, mas perceptível. Uma sensação de paz, prazer e concentração que não vai fazer ninguém morrer de overdose: uma dose mortal de chocolate puro é por volta de 30 kg para uma pessoa de 70 kg.

Tags dos artigos
·
Categorias dos artigos
Insólito

Comenta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.