Abr 9, 2007
438 Visitas

Casal sueco quer que a filha se chame “Metallica”

Publicado por
Um casal que tentou baptizar a filha com o nome Metallica está a enfrentar problemas com as autoridades da Suécia.
O mais recente capítulo da disputa entre o Estado sueco e o casal Michael e Karolina Tomaro foi a rejeição do nome da menina pelos serviços de finanças local. Os funcionários consideraram que a homenagem dos pais à famosa banda de rock é “inapropriada”, e enviaram o caso para o Tribunal.
Pelas leis suecas, tanto o nome quanto o sobrenome dos cidadãos deve ser aprovado antes de serem usados. Nomes considerados ofensivos, inapropriados ou “que causem desconforto para quem os utiliza” podem ser barrados pelas autoridades.
O nome da menina havia sido aprovado no mês passado por um tribunal de Goteburg, que fundamentou a sua decisão no facto de que já existe uma sueca cujo segundo nome é Metallica. Ainda assim, as finanças suecas decidiram mandar o caso para uma instância superior quando o casal levou sua filha para ser registada.
A mãe, Karolina, disse que a disputa tem impedido a família Tomaro de tirar o passaporte da filha. “Tivemos de cancelar viagens, e não podemos ir a parte alguma porque não conseguimos tirar o passaporte dela antes de ter o nome aprovado”, disse a mãe.
A bebé Metallica não é a primeira criança da Suécia a ver-se no centro de um imbróglio com as autoridades do país. No passado, nomes como Ikea e Verando também foram recusados. O nome Brfxxccxxmnpcccclllmmnprxvclmnckssqlbb11116 – que se pronuncia como Albin – foi rejeitado pelas autoridades em 1996. Os pais do garoto haviam-no escolhido em protesto às leis suecas. Mas, em 2005, as autoridades aprovaram o nome Google para Oliver Google Kai. O seu pai, Kelias Kai, é um especialista em ferramentas de buscas online.

Redacção:7FM Fonte: BBC Brasil

Categorias dos artigos
Insólito

Comenta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.