Americano chama a polícia para supervisioná-lo a… bater na filha!

Reprodução da internet (imagem meramente ilustrativa)
Reprodução da internet (imagem meramente ilustrativa)

Um morador do condado de Okeechobee (Flórida, EUA) entrou em contato com a polícia local e pediu que agentes foram enviados para a sua residência.

O americano não tinha nenhuma queixa a fazer e não desejava denunciar algum crime. Tudo o que ele queria era que os policias o pudessem “supervisionar” enquanto ele batia… numa das suas filhas! Após constatarem a legalidade da punição, eles poderiam ir embora.

De acordo com o autor do pedido, a menor deveria ser punida por causa de uma acalorada briga com uma irmã, noticiou a emissora WLWT.

E o morador está, teoricamente, “certo”. De acordo com o Código Civil da Flórida “a disciplina corporal pelo pai ou responsável com propósito educativo não constitui abuso e não resulta em dano para a criança”.

Noel Stephen, vice-xerife de Okeechobee, disse já ter supervisionado algumas punições físicas a menores locais. Mas o serviço só é prestado em casos que não sejam “graves”.

Treinador de futebol brasileiro vai treinar, simultaneamente, duas equipas diferentes!

joao-teleTreinar uma equipa de futebol já é difícil. Agora, treinar duas equipas parece tarefa hercúlea. Apesar de não parecer nada fácil a tarefa do brasileiro João Telê, a verdade é que, devido a obrigações contratuais, terá de o fazer em janeiro de 2015.

O técnico foi recentemente anunciado no Guaratinguetá, equipa da Série A2 do Campeonato Paulista, em São Paulo, mas a sua anterior equipa, o Lemense, não o liberta antes do final do vínculo, que só expira no início de fevereiro.

Assim, para tentar sair a bem, Telê sugeriu treinar as duas equipas e a proposta foi aceite pelas duas partes.

«Vou cumprir meu contrato com o Lemense atéao final da Copa São Paulo e, depois, ficarei inteiramente ao serviço do Guaratinguetá. Enquanto isso, vou dividir-me entre os dois», explicou.

E como fará isso? «De manhã vou dar treino ao Lemense e à tarde ao Guaratinguetá. Quando não puder ficar com o Guará, um profissional da nossa equipa técnica estará junto com o grupo de jogadores», explicou.

João Telê não só não vê qualquer problema de incompatibilidade como anuncia que vai levar consigo alguns jogadores do Lemense. «O único que vai sofrer com esta situação sou eu, que vou ficar mais exausto e mais cansado», rematou.

Via: Mais Futebol