Vegetarianos têm mais disposição para o sexo, aponta estudo

vegetais

Depois de responderem uma série de perguntas e enfrentarem frequentes piadas, um novo estudo mostra que é a vez dos vegetarianos rirem por último quando se trata da relação entre a alimentação e a vida sexual.

Uma pesquisa, publicada no periódico Hormones and Behaviour e divulgada no jornal britânico The Daily Mail, mostrou que o consumo de tofu e outros alimentos à base de vegetais podem promover uma vida sexual mais satisfatória para os adeptos do que entre aqueles que consomem carne.

Este é o primeiro estudo que trata dos efeitos de certos alimentos nos níveis hormonais e no aumento da atividade sexual. O principal resultado da pesquisa mostrou que os fitoestrogénios – também conhecidos como as hormonas do sexo – encontrados nos vegetais tinham grande influência no comportamento de primatas selvagens.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores investigaram um grupo de macacos de Uganda, já que os humanos teriam um comportamento muito semelhante ao dos primatas. Durante 11 meses, Michael Wasserman, estudante do Departamento de Ciência Ambiental, Política e Gerenciamento da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, e a sua equipa acompanharam a rotina dos animais e sondaram os seus comportamentos.

Os pesquisadores tinham como foco as agressões, que eram medidas pelo número de brigas, e a frequência com que os macacos passavam a fazer a corte e a reproduzir-se. Para ter acesso aos níveis hormonais dos primatas, foram recolhidas amostras das suas fezes.

Ao cruzar os dados, os cientistas descobriram que os macacos que se alimentavam de Milletia dura, uma planta tropical rica em compostos semelhantes ao estrogénio e relacionada à soja, tinham maiores níveis de estradiol – a hormona do sexo – e cortisol – a hormona do stress. As alterações nessas duas substâncias influenciavam no tempo que os animais passavam a fazer a corte ou reproduzir-se.

“Por alterar os níveis hormonais e comportamentos sociais importantes para a reprodução e a saúde, as plantas podem ter um grande papel na evolução dos primatas – incluindo os humanos – de maneiras que ainda não foram plenamente estudadas”, declarou Wasserman ao Sciencelive.

Outro estudo realizado por cientistas da Bellarmine University, em Kentucky, nos Estados Unidos, mostrou que os homens acreditam que comer carne os faz mais másculos. O pesquisador Hank Rothgerber, cujo estudo foi publicado no periódico Men and Masculinity, disse que o consumo de carne está relacionado com “a masculinidade, o poder e a virilidade”.

Essa pesquisa foi realizada depois que a PETA – grupo de defesa dos direitos dos animais – apontou que os vegetais são a solução para uma vida sexual mais ativa com o argumento de que para apimentar a relação entre quatro paredes basta fazer pequenas mudanças na cozinha.

O grupo defende que o colesterol presente nas carnes, nos ovos e nos derivados do leite podem bloquear as artérias e dificultar o fluxo de sangue nos órgãos – incluindo aqueles que são fundamentais na cama. Por outro lado, um estilo de vida vegano está livre de qualquer gordura ou colesterol encontrado em carnes, ovos e lácteos.

Segundo a PETA, os vegans – pessoas que seguem esse tipo de dieta – costumam estar em forma e correm menos riscos de ter doenças do coração, obesidade, diabetes e cancro.

“Quando se trata de sexo, os carnívoros têm menos disposição, pois o seu fluxo sanguíneo precisa ser “expremido” para passar nas artérias bloqueadas. Já os vegans têm histamina suficiente para que a festa dure a noite toda”, declarou Mimi Bekhechi, diretora associada do PETA UK.

Aplicação (para Andoid) permite partilhar onde e como você fez sexo

sexsquare

O Foursquare, aquela aplicação em que você pode marcar todos os lugares por onde passa, ganhou uma versão mais picante. Chamado de Sexquare, a app licencidado pela Loja do Prazer permite que você marque não apenas os lugares onde esteve, mas sim, aqueles em que você fez sexo. Em troca, o utilizador ganha pontos e “badges”.

O aplicativo permite que a sua conta seja totalmente sigilosa, por mais que você se ligue via Facebook ou email. Nele, é possível detalhar toda a experiência, mostrando como e onde foi feito o momento íntimo, qual a nota dada ao ato, a melhor posição realizada, se houve o uso de algum brinquedo sexual ou mesmo se foi realizada alguma fantasia íntima.

O seu perfil não precisa ter dados como nome e idade verdadeiros. O avatar é genérico, em geral disponibilizado pelo próprio app, e você adiciona a sua opção sexual e preferências entre quatro paredes. A partir daí, já é possível fazer o check-in picante.

Para manter a elegância do aplicativo, não há possibilidade de adicionar fotos do ato. Além disso, as posições sexuais, brinquedos, fantasias e avatares são representados por desenhos cheios de estilo, que garantem um bom visual ao programa. A diversão está em poder compartilhar as suas informações sexuais e visualizar os outros num aplicativo com alto nível.

A app é grátis, mas está disponível apenas na versão para Android. Assim, você pode encontrá-la no Google Play para ser instalada .

Em bordel japonês, cliente paga para ‘não fazer sexo’ e levar uma estalada na cara

bordel japaoEm vez de sexo, os clientes de um bordel no Japão pagam por serviços insólitos. Entre eles, o cliente paga 8,50 euros  para levar uma estalada na cara ou o mesmo valor para dormir durante três minutos com a cabeça sobre o traseiro da “prostituta” como se de uma almofada se tratasse.

Segundo o jornal holandês “Telegraaf”, o serviço fez tanto sucesso na região de Tóquio que os proprietários abriram uma segunda casa em Kabukicho, área da capital japonesa conhecida pelas suas boates e casas de prostituição.

Pesquisa revela que tamanho do pénis pode influenciar o sexo

tamaho importa

Os homens que não foram agraciados com alguns centímetros a mais podem começar a preocupar-se. Um novo estudo realizado pelo periódico Journal of Sexual Medicine confirmou aquilo que todos temiam: o tamanho do pénis afinal importa quando se trata de agradar a uma mulher na cama.

Mas nem tudo está perdido. A parte boa da notícia é que os pesquisadores concluíram que essa regra vale apenas para algumas mulheres e para alguns tipos de orgasmos. O estudo, publicado online em setembro e divulgado recentemente, descobriu que as mulheres que têm orgasmos vaginais com frequência têm mais facilidade em chegar ao clímax com homens dotados de pénis maiores.

Stuart Brody, psicólogo da University of the West, na Escócia, é responsável pela pesquisa e sondou a vida sexual de 323 mulheres. As voluntárias foram questionadas acerca dos seus hábitos sexuais e da importância de determinadas práticas entre quatro paredes. Elas também responderam se o comprimento do pénis influenciava na sua habilidade de ter orgasmos com estímulos vaginais.

Para criar um padrão, os pesquisadores adotaram a medida de uma nota de 20 libras, o que corresponde a 14,9 centímetros. Esse número serviu para que as mulheres identificassem se era mais fácil alcançar orgasmos vaginais com pénis acima ou abaixo da medida.

Sustentando a ideia de que o tamanho realmente importa, Brody e a sua equipa de cientistas descobriram que as mulheres que declaram um número maior de orgasmos no mês anterior à pesquisa tendiam a declara que quanto maior, melhor.

”A insegurança dos homens quanto ao tamanho do pénis pode não refletir os estereótipos culturais masculinos que estão enraizados, mas a questão de que o tamanho importa para muitas mulheres – assim como os homens se sentem inseguros na hora de encontrar uma parceira por conta da sua inteligência, modos, senso de humor, status social, altura, poder económico e outros fatores que sabemos que são valorizados pelas mulheres em diferentes culturas”, explicou Brody.

Dono de casino é multado após ser apanahdo a jogar em casinos rivais

casinoO bilionário e proprietário de casino Tilman Fertitta foi multado em 15 mil dólares (cerca de 11.150€) após ter sido apanhado a jogar blackjack em dois casinos de Atlantic City no ano passado.

Fertitta, de 55 anos, tem uma fortuna pessoal estimada em  1,5 mil milhões de dólares (cerca de 1.15 mil milhões). Como ele é dono do hotel-casino Golden Nugget em Atlantic City, a legislação do estado de Nova Jérsei proíbe-o de jogar em qualquer um dos 12 casinos da cidade.

A legislação foi criada originalmente para evitar fraudes nas mesas de jogo. “Ele sentiu-se mal porque não sabia que não poderia jogar em Atlantic City”, disse o gerente do casino Golden Nugget, Tom Pohlman.

Fertitta foi apanhado a jogar nos hotéis-casino Revel e Borgata.

Quanto mais dorme a sonha mais criativo é!

dormir-criatividadeO que é a criatividade e como alcançá-la? Para os estudiosos do cérebro, o processo da criatividade muito tem a ver com os sonhos. Uma nova ideia é formada a partir do momento que diversas ideias aleatórias se juntam, formando algo novo. Para que isso aconteça, é preciso que os filtros da mente, que julgam se algo é bom, imbecil ou sem nexo, se desliguem, deixando a mente livre para criar qualquer coisa.

Esta espécie de filtro que temos no cérebro é controlada pelo córtex frontal, parte do cérebro que é desligada quando você começa a sonhar. Dessa forma, os seus sonhos bizarros ou pesadelos nada mais são do que colagens aleatórias das milhares de coisas que você viu, ouviu ou pensou durante o dia, assim como acontece no processo criativo.

“Assim que nós começamos a sonhar, nós paramos de nos preocupar com a verdade ou com o senso lógico. Em vez de apagarmos os nossos pensamentos aleatórios, nós aproveitamos a liberdade para associar ideias”, afirma Jonah Lehrer, neurocientista especializado em criatividade.

Uma pesquisa realizada por Sara Mednick, da University of California, comprovou que dormir pode de facto deixar as pessoas mais criativas. A pesquisadora apresentou uma série de puzzles de associação para um grupo de voluntários e, em seguida, pediu para que tirassem uma soneca.

Aqueles que conseguiram sonhar durante o tempo de descanso conseguiram resolver uma média de 40% a mais de puzzles do que os demais.

“Chatos” (piolho-da-púbis) em vias de extinção por causa do estilo de “depilação brasileira”

depilacaoOs vulgarmente conhecidos por chatos (piolho-da-púbis), uma parasita que se transmite sobretudo por contato sexual, estão em perigo de extinção porque o seu habitat (a zona genital) está cada vez menor, fruto da depilação estilo brasileira***.

Com menos pêlos, ou até na sua total ausência, o parasita não encontra condições para se instalar na zona púbica.

Este tipo de depilação é realizada em mais de 80% dos estudantes universitários nos Estados Unidos e num número crescente na Europa. Na Austrália , onde a clínica de saúde sexual principal não tenha encontrado uma mulher com chatos desde 2008, enquanto os casos de homens com este parasita irritante diminuíram cerca de 80%.

“A depilação íntima levou a um declínio severo dos chatos“, diz Ian F. Burgess , um entomologista daUniversidade de Cambridge, Inglaterra. De acordo com um estudo anterior da Universidade de East Carolina, o púbis Phthrius (nome científico do parasita) já infectou entre 2 e 10% da humanidade.

Janet Wilson, consultora de saúde sexual e SIDA da Universidade de Leeds, Inglaterra, afirma que  existe uma “destruição do habitat dos chatos, pelo que estes se estão a transformar numa espécie em perigo de extinção”.

Até a indústria da pornografia contribuiu definitivamente para o desapareciemnto do paraista , pois os pêlos púbicos foi desaparecendo gradualmente, passando do estilo  “afro” dos anos setenta até à depilação completa ou quase) dos dias de hoje.

***Depilação Brasileira é a mais conhecida das “depilações biquini”, e envolve a remoção de todos os pêlos na região pélvica, frente e verso, embora às vezes deixando uma fina faixa de pêlos na púbis. Pode ser usado por aquelas que usam biquínis fio dental. Uma forma de depilação envolve a completa remoção de pêlos das nádegas e do adjacente ao ânus, períneo e vulva (labia majora e monte púbico). Se uma fina faixa vertical de pelo é deixado, pode ser chamado de uma pista de aterragem(Landing Strip). A depilação brasileira também é conhecida como uma depilação brasileira completa, depilação biquini completa.

Usar preservativo retira prazer ao sexo? Pesquisa diz que não

preservativo“Sexo sem preservativo é muito melhor.” Quem nunca ouviu ou disse essa frase, que atire a primeira pedra! Parece ser consenso que a relação sexual sem proteção proporciona mais prazer ao casal, mas será que as pessoas realmente acreditam nisso?

De acordo com uma pesquisa realizada pela University of Indiana com 6 mil norte-americanos de 18 a 59 anos, o sexo com preservativo tem tanto prazer quanto sem ele. Ainda segundo o estudo, os homens não têm dificuldade em manter uma ereção ao usar a proteção e as mulheres, na grande maioria das vezes, não conseguiam identificar se a camisinha era ou não lubrificada.

Para a Dra. Debby Herbenick, responsável pela pesquisa, esses dados são importantes para direcionar melhor campanhas de incentivo ao uso do preservativo como forma de combater as doenças sexualmente transmissíveis e a gravidez indesejada.

Brigas no namoro podem deixar-nos doentes

briga amorDor de amor não mata, dizem. Mas a ciência alerta: brigas no relacionamento podem deixar-nos doentes. Tudo por causa da ocitocina – ou hormona do amor.

A descoberta veio dum estudo da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos. Os pesquisadores convidaram 37 casais (já casados) para uma visita ao laboratório de um hospital, onde retiraram amostras de sangue. Os voluntários também ganharam um prémio: bolhas de 8 milímetros no antebraço, criados por um minúsculo dispositivo a vácuo.

Na sequência, cada par foi para outra sala, monitorizada por câmaras  onde ficaram a conversar durante algum tempo. Os pesquisadores analisaram as habilidades de conversação deles, a fim de ver quem se irritava mais durante as conversas.

Doze dias depois, todos voltaram ao laboratório. E os casais mais briguentos, que se desentendiam mais, levaram um tempo maior para curar as “feridas”. Ou seja, o sistema imunológico deles parecia bem mais fraco – de “braços abertos” para se entregar aos vírus e bactérias.

A suspeita dos pesquisadores é que a ocitocina seja a culpada. Quando trocamos carinhos ou recebemos amor, o nível desta substância aumenta no corpo. Deixa o corpo mais relaxado e protegido. “A ocitocina é uma hormona de proteção”, explica Janice Kiecolt-Glaser, líder do estudo. E, entre os voluntários, os casais menos briguentos também tinham um nível maior de ocitocina no sangue.
Pois é, o melhor é pensar bem antes de discutir ou, fugir mesmo das discussões.

Facebook pode deixar-nos depressivos

facebookCostuma “cuscar” a vida alheia e descobre que o seu ex-chefe, aquele forreta, está de férias em Cancún. E o gajo mais chato da faculdade conseguiu o emprego dos seus sonhos. Pior: postaram fotos, com a felicidade estampada na cara. E você ali, estagnado no trabalho, sem um cêntimo para viajar.  Pura inveja. A dor de cotovelo vem ao de cima. Toda a gente parece mais feliz que você.

Não se preocupe. Isso parece acontecer com a maioria das pessoas que acede ao Facebook com frequência.

Os sociólogos Hui-Tzu Grace Chou e Nicholas Edge, da Universidade Utah Valley, conversaram com 425 estudantes sobre a vida: se estavam felizes ou não com o rumo das coisas, e se os amigos pareciam felizes. Também disseram quanto concordavam com expressões como “a vida é justa” ou “muitos dos meus amigos têm uma vida melhor que a minha”. Aí então contaram quantos amigos cada um tinha no Facebook e quanto tempo passavam online – a média foi de 5 horas por semana.

E concluíram: quanto mais horas uma pessoa passa no Facebook, maior a probabilidade de achar que a vida dos outros anda melhor que a nossa. Isso acontecia ainda mais quando as pessoas não conheciam muito bem os contatos do Facebook.

A explicação é fácil. Ninguém (ou quase ninguém) posta fotos tristes no Facebook. É só alegria – mesmo se a viagem for um fracasso e o trabalho uma seca. Só que daí, do outro lado do monitor, tudo parece perfeito. Menos a sua vida, real e completa, com dias bons e ruins.

Veja o estudo aqui.

Belga de 24 anos coloca virgindade à venda por 100.000€

Cindy virgindadeUma belga de 24 anos de nome “Cindy” colocou a virgindade à venda na internet. Depois de ter o anúncio retirado de sites como eBay e Skyrock, Cindy criou um blog (aqui) no qual destaca que a sua oferta é 100% real, segundo o jornal belga “HLN”.

“Depois de esperar toda a minha vida pelo príncipe encantado, decidi vender a coisa mais valiosa”, afirmou Cindy, que se descreve como uma jovem, bonita, sexy, inteligente e ainda virgem.

Ela afirma que não tem ideia do valor financeiro que representa a sua virgindade, mas considera como valor mínimo algo em torno dos 100 mil euros.

Condutores obesos têm mais probabilidades (80%) de morrer em acidentes de carro

obesidade carroAlém de todo o mal que os quilinhos extras fazem ao organismo, ele também é responsável por diminuir as chances de sobrevivência durante um acidente de auomóvel. De acordo com cientistas da Universidade de Berkeley, na Califórnia (EUA), o tecido gorduroso funcionaria como obstáculo para o funcionamento correto do cinto de segurança, fazendo com que a pessoa seja projetada para fora do carro com mais facilidade.

A pesquisa, publicada no Emergency Medicine Journal, analisou 6.806 motoristas envolvidos em 3.403 acidentes. Destes, 18% foram classificados como obesos (IMC >30), 33% estavam com sobrepeso e 46% estavam dentro do peso ideal.

Durante os estudos, pode-se constatar que as pessoas com um IMC superior a 40 tinham até 80% de probabilidades a mais de morrerem num acidente do que um condutor saudável. As mulheres obesas apresentaram ainda mais risco de morte do que os homens obesos.

Para o Dr. Tom Rice, responsável pelo estudo, as construtoras automóveis deveriam prestar mais atenção aos seus sistemas de segurança, que hoje são desenvolvidos para pessoas magras. “Os veículos de passeio são criados para proteger pessoas com peso normal, mas são deficientes na proteção de condutores ou passageiros obesos”, afirma.

“É preciso melhorar a educação no trânsito no sentido de ensinar o uso correto do cinto de seguranças para as pessoas obesas. A intervenção clínica também ajudaria ao informar essas pessoas sobre o risco que correm no trânsito o qual seria mais um benefício para o seu emagrecimento”, completou o Dr. Tom Rice.

Esta não é a primeira vez queo assunto é abordado no campo académico. Em 2012, um grupo de canadianos já havia alertado sobre a ineficiência de airbags e cintos de segurança para pessoas que estão acima do peso.

Leonardo Jardim despedido do Olympiacos! Supostamente terá dormido com a mulher do Presidente

Leonardo JardimO treinador português Leonardo Jardim foi despedido por alegadamente ter dormido com a mulher do presidente do clube, Evangelos Marinakis, revela o site Sportskeeda.
A demissão do técnico causou surpresa, já que o Olympiacos lidera a liga grega invicto e com mais 10 pontos sobre o segundo classificado e está na Liga Europa.
«Amigos, fui afastado do comando do Olympiacos. Nesta altura não posso responder às vossas perguntas. Abraço», escreveu Jardim na sua página do Facebook».

Via: Sapo Desporto

Homem que fez sexo com sofá procura acordo judicial

O sofá onde o "crime" foi consumado.
O sofá onde o “crime” foi consumado.

Gerard P. Streator, de 46 anos, que foi preso em setembro do ano passado depois ser apanhado a fazer “sexo” com um sofá abandonado (na foto ao lado) num passeio da cidade de Waukesha, em Wisconsin (EUA), está a tentar obter um acordo judicial que o tire da cadeia.

O hotel, no qual o homem trabalhava, entrou com um processo para que Gerard consiga trocar a pena por trabalho comunitário, condicional ou multa, de acordo com o site “The Smoking Gun”. Tudo, tendo em conta, a “saúde mental” do acusado.

Streator foi visto por um policia a fazer movimentos sexuais contra o sofá como se estivesse a ter relações sexuais com uma pessoa e, quando foi confrontado pelo oficial, o homem fugiu a pé. Gerard foi acusado de comportamento lascivo.

Mulher diz que foi demitida por se negar a fazer “sexo violento” com o chefe

toysA agora ex-gerente de uma loja de brinquedos de Nova York (EUA) entrou com uma ação contra o seu ex-chefe alegando que era obrigada a fazer “sexo violento” com ele duas vezes por semana em troca de promoção e outras regalias.

Segundo o jornal “New York Post”, Amanda Reyes, de 26 anos, acusa Steven Reis, dono da loja “Fantastic Kids Toys”, de usá-la como escrava sexual. Ela destacou que foi demitida após se ter recusado a continuar com os encontros sexuais.

Amanda tinha sido contratada em dezembro de 2010 e ganhava 10 dólares/hora (cerca de 7,5€). Mas, após se ter envolvido sexualmente com o agora ex-chefe, ela foi promovida a gerente da loja. Além da remuneração Amanda tinha,  ainda o aluguer da casa paga pelo patrão/gerente em causa. Tudo estava bem até 29 de agosto, altura em que Amanda rompeu a relação.

Steven Reis, o visado, diz que as acusações feitas são “falsas”.