Americano processa dentista após usar aparelho durante 11 anos

Devin Bost usou aparelhos de correção dentária durante 11 anos! Dos 7 aos 18 anos, o americano de Portland (Oregon, EUA) não sabia o que era um sorriso não metálico. Agora, aos 22 anos, ele resolveu processar o dentista Brad Chvatal, acusado de provocar danos permanentes ao paciente.

O jovem pede na Justiça 150 mil dólares (118.000€)  pelo sofrimento, além de outros 35 mil dólares  (27.750€) pela cirurgia e por outros gastos para corrigir os defeitos que teriam sido causados pelo uso prolongado dos aparelhos, informou o “News.com”.

John Buzzatto, presidente da Associação Americana de Ortodôncia, disse que as crianças costumam usar aparelho entre um e três anos. Ele descreveu o uso durante 11 anos como algo “extremamente incomum”.

Via: news.com.au

Perfume com “toques” de sangue e sémen é campeão de vendas

O perfume Fame, de Lady Gaga, bateu produtos lançados por Madonna e Beyoncé e tornou-se campeão de vendas no Reino Unido. Até aqui, nada de estranho. Afinal de contas, a cantora de “Alejandro” é mesmo um fenómeno pop. Mas convém destacar um detalhe: o perfume em questão tem “toques” de sangue e sémen!

“Lady Gaga é verdadeiramente original e ela trouxe algo completamente novo ao mercado das fragâncias”, disse ao “Daily Mail” Sara Wolverson, diretora de cosméticos da Superdrug, a segunda maior rede de venda de remédios e produtos de beleza do país.

União a três oficializada no Brasil

Duas mulheres e um homem que viviam juntos há três anos viram a sua união “poliafetiva” oficializada num cartório de São Paulo.

“Estamos apenas a reconhecer o que já existe, não estamos a inventar nada”. É assim que a notária Cláudia do Nascimento Domingues, que está a elaborar uma tese de doutoramento sobre o tema das uniões a três, defende a sua decisão, inédita, de oficializar a relação de três pessoas.

“O facto é que o que considerávamos uma família antes não é necessariamente o que é hoje uma família”, acrescenta.

Falta agora saber se os tribunais ou as companhias de seguros aceitarão a decisão da notária, que implica que, em caso de morte ou separação de um dos três envolvidos, os outros tenham direitos.

Este conceito de união “poliafetiva”, termo que Cláudia Domingues usa na sua tese, está a provocar um debate aceso no Brasil. Em declarações à BBC, a advogada Regina Beatriz Silva, presidente da Comissão dos Direitos da Família brasileira, considera que a decisão é “um absurdo e totalmente ilegal”.

Também José Carlos de Oliveira, professor de direito na Universidade de São Paulo, diz que o documento é inválido por “contrariar frontalmente a Constituição” e que o Supremo Tribunal jamais referendaria esse novo tipo de família.

Segundo a BBC, os dois advogados admitem, no entanto, que, em casos pontuais, o documento possa servir como um “início de prova” de união estável, para a compra de uma casa, por exemplo, como se fossem “sócios”.

Via: Visão

Estudantes que bebem são mais felizes

Na nossa vida social as bebidas alcoólicas quase sempre são convidadas de honra. E é durante a faculdade, quando a maioria já passou dos 18 anos, que acontecem as maiores extravagâncias. Mas, claro, sempre existem as exceções, aquelas pessoas que quase nunca tem histórias para contar. Só que eles sentem-se menos felizes do que os “bebedores”. Quem o diz é a ciência.

Pesquisadores de sociologia da Universidade Colgate (Estados Unidos) entrevistaram 925 jovens universitários, para saber sobre os seus “hábitos etílicos”. E, entre os participantes, quem bebia bastante (mais de 4 bebeidas por festa para as mulheres, ou mais de 5 bebidas para os homens) sentia-se mais feliz que os abstémios, principalmente com a vida social.

Segundo a pesquisa, a bebedeira está associada a status. Quem não bebe é fraco, careta, chato; já beber é cool. Quem participa nas festas regadas a alcoolé mais feliz. É o que diz a pesquisa.

Pesquisa: fazer sexo oral é bom para a saúde e deixa a mulher mais feliz

Uma pesquisa da State University of New York (EUA) sobre o sémen concluiu que praticar sexo oral é bom para a saúde das mulheres e deixa-as mais felizes. No estudo, cientistas comparam a vida sexual e saúde mental de 293 mulheres. Os resultados: as mulheres que fazem sexo oral ao parceiro fixo e têm com ele relações sem proteção tem menos tendência a ficar depressivas. Mais: o esperma contém cortisol, que é conhecido por aumentar a afeição, além de um tipo de estrogénio e oxitocina, que elevam o nível de humor, melatonina, que é agente indutor do sono, e seratonina, o mais conhecido neurotransmissor antidepressão.

Outros dados da pesquisa:

– as mulheres sexualmente ativas apresentam menos sintomas de depressão do que mulheres “celibatárias”;

– as mulheres que se descreveram como “promíscuas” e que fazem sexo protegido apresentaram o mesmo nível de depressão que o grupo da abstinência sexual.

Resumo do estudo: – A quantidade de sémen no corpo da mulher pode indicar o quão feliz ela é.

Ministro indiano autoriza que funcionários roubem

As autoridades da Índia estão a “autorizada” os funcionários a “roubar um pouco” sempre que se empenhem de forma dura no seu trabalho, segundo um ministro do estado de Uttar Pradesh, o estado mais populoso do país com mais de 200 milhões de habitantes.

“Se trabalhas de forma árdua, se o fazes a tua tarefa de alma e coração …então tens permissão para roubar um pouco”, disse o  ministro Shivpal Singh Yadav a um grupo de autoridades locais numa intervenção gravada pelas câmaras de televisão. “Mas não sejam bandidos”, concluiu.
Tais comentários deram a  volta à Índia através dos boletins noticiosos dos meios de comunicação social do país. Yadav, que é ministro das Obras Públicas do estado, tentou imediatamente limitar os danos políticos do seu comentário, e convocou uma conferência de imprensa para dizer que as suas palavras haviam sido retiradas do contexto. Segundo Yadav, só se tratava de explicar “como combater a corrupção”.

Ficar apaixonado diminui o stress

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Bar-Ilan, em Israel, convidou 112 participantes, entre solteiros e pessoas que namoravam há menos de três meses, para assistir a seis vídeos (cada um com um tipo de mensagem: negativa, positiva ou neutra). Enquanto viam os filmes, eles passavam por exames de eletrocardiograma para mostrar as mudanças no ritmo dos batimentos cardíacos, controlado pela respiração.

Durante os filmes com mensagens negativas, os 55 solteiros tiveram menor variação no ritmo dos batimentos cardíacos – e isso é associado ao stress (em situações de relaxamento o coração normalmente bate em vários ritmos diferentes). “Enquanto os solteiros tiveram diminuição na arritmia respiratória, que indica um stress fisiológico, essa queda não foi observada entre os novos amantes”, conta Inna Schneiderman, líder da pesquisa. Os apaixonados registaram variações cardíacas normais e saudáveis.

Os pesquisadores suspeitam que a ocitocina, chamado de “hormona do amor” (responsável pelo sentimento de ligação que temos com nossos amigos, familiares e amores), seja a culpada. Essa hormona é libertada, por exemplo, quando abraçamos ou beijamos alguém – e ela ajuda a dar ao corpo uma sensação de bem estar e a reduzir o stress. Especula-se que o corpo dos apaixonados produza mais ocitocina do que o dos solteiros. Logo, eles ficam menos stressados.
Sem contar o otimismo dos recém-apaixonados – tudo é lindo. E aí nem mesmo os filmes negativos parecem abalar o seu bom humor.

Via: pagenotfound

Falta de mulher faz homens gastarem mais dinheiro

Muitas piadas se fazem com a questão das mulheres gastarem muito dinheiro, por exemplo “roubaram o meu cartão de crédito, mas não avisei a polícia porque o ladrão está a gastar menos do que minha mulher” ou “um homem bem sucedido é aquele que consegue ganhar mais dinheiro que a sua mulher pode gastar”. Se a mulher costuma ficar na fama de “gastona”, a ciência agora apresenta outra versão da história: homens solteiros tornam-se mais consumistas e impulsivos.

Não, não é invenção. A conclusão é de um estudo de universidades americanas. Os pesquisadores analisaram dados financeiros de mais de 120 cidades dos Estados Unidos e conferiram quantos cartões de crédito, em média, tinham os moradores e quanto costumavam gastar. Resultado: quando a população masculina era superior à feminina, os homens tinham mais cartões e usavam mais crédito. Falta do que fazer? Pode ser.

Aí os pesquisadores fizeram outro teste para mostrar como eles realmente pensam de forma diferente quando estão solteiros. Eles pediram a 205 participantes para contar quantas pessoas, entre homens e mulheres, havia em algumas fotos – todos os fotografados eram supostamente recém-formados ou membros de um site local de encontros virtuais. Depois pediram-lhes para escolher uma das situações: ganhar 35 dólares naquele dia ou 45 dólares no mês seguinte. Aqueles que contaram menos mulheres nas fotos preferiam ficar imediatamente com o dinheiro.
“Num ambiente com mais homens, eles precisam competir mais para conquistar uma parceira. Como mostrar os recursos financeiros é importante para eles, consomem e gastam mais. Por isso acreditamos que mudanças na razão entre homens e mulheres deveriam ser associadas ao desejo masculino por ganhos imediatos”, explica Vladis Griskevicius, líder da pesquisa.
Ou seja, além de gastarem mais, os homens ainda se tornam mais impulsivos. Mas é por uma boa cas elusa… eles só querem impressionar.

Via:pagenotfound

China: restaurante usa ‘sanita’ como cadeira

Um restaurante temático chinês oferece sanitas como cadeiras e em forma de pratos, e por isso tem-se tornado popular em Xangai.

O intuito do dono do estabelecimento é atrair a classe média da China, utilizando a criatividade e acessórios inusitados que lembre um ambiente de uma casa de banho.

Objetos em forma de fezes também fazem parte da decoração, eles ficam nos lavatórios. Os clientes estão a gostar da novidade no país.

Francesa vence concurso de descascar camarões

A francesa Colette Vanzinghel venceu Concurso Internacional de Descascar Camarão neste domingo, na cidade de Leffrinckoucke, na França. Vanzinghel demorou dez minutos para retirar a casca de 150 gr de camarões e venceu a competição.

Essa foi a sexta vitória da francesa na competição. Ao todo 120 pessoas participaram do concurso, que vai já na oitava edição.

Para não perder o avião casal abandona bebé no aeroporto

Um casal polaco, que se preparava para viajar, de férias, para a Grécia abandonou a filha de 2 anos no aeroporto da cidade de Katowice (Polonia) . Motivo? O passaporte da menina havia caducado o que os impediria de viajar. Mas, isso só se aplicava à menina, pois o casal decidiu deixar a filha,  de 2 anos,  no balcão de informaçõese seguir viagem.

Uma câmara de segurança registou o momento em que o casal abandonou a criança no balcão de informações. De seguida a pequena desatou a chorar desalmadamente  até que a sua avó apareceu no aeroporto para a ir buscar.

O casal já foi notificado pelas autoridades e arrisca-se a uma pena de prisão de 5 anos.

Advogado finlandês vence pela 4ª vez o Campeonato Mundial Carregamento de Esposas!

O advogado finlandês, Taisto Miettinen, completou o trajeto de 250m, que inclui uma passagem por um lago e alguns obstáculos  com a sua esposa Kristiina Haapanen nas costas, em pouco mais de um minuto.

O vencedor da etapa finlandesa (pois tal campeonato já se realiza em vários países) realizado em Sonkajärvi ganhou o peso da sua esposa em cerveja.

Os vencedores Taisto Miettinen e Kristiina Haapanen já vão na 4ª vitória na competição.

“No outono passado, eu comecei a correr na pista, cem, duzentos e quatrocentos metros. Eu acho que isso ajuda pois agora estou mais rápido do que no ano passado”, explicou Taisto Miettinen.
O concurso está enraizado na lenda de Ronkainen the Robber (Ronkainen o ladrão), e já vem do século 19 e servia para testar a força dos aspirantes a entrar na sua equipa, forçando-os a arrastar sacos de grãos ou até porcos vivos durante um concurso similar.
Outros dizem que tal concurso deriva de algo mais antigo e tribal e tinha a ver com o roubar de esposa, em honra da qual muitos concorrentes agora assumem o desafio com a mulher de alguém.

Quer emagrecer? Coma doces ao pequeno almoço!

Há pessoas que se esforçam horrores para emagrecer: passam a comprar tudo na versão light, deixam de comer doces. É só restrições. O pior é quando o resultado não aparece… Mas, fiquem a saber, esse pessoal está a fazer tudo errado. Para quem quer mesmo emagrecer, a ciência dá uma dica deliciosa: coma doces ao pequeno almoço.

Uma equipe de médicos israelitas, da Universidade de Telavive, separou 193 pacientes obesos em dois grupos: um teria de comer um pequeno almoço moderado, com 300 calorias, enquanto o outro poderia consumir o dobro de calorias – com direto a uma sobremesa. Mas, no fim do dia, todos comeriam a mesma quantidade de calorias.
Oito meses depois do início da dieta, cada participante já tinha perdido 15 quilos.

Mas, nos outros oito meses seguintes, o grupo que comia doce pela manhã deu-se melhor: eles perderam mais 6,8 quilos, enquanto os outros ganharam 10 quilos. Ou seja, no final da dieta, quem comeu uma sobremesa logo pela manhã conseguiu perder mais de 20 quilos. Já aqueles que abandonaram os doces emagreceram uns 5 “míseros” quilos.
“Os participantes da dieta com pouco carboidratos sentiam-se menos satisfeitos, como se ainda estivessem com fome”, conta a pesquisadora Daniela Jakubowicz. Insatisfeitos, estes aproveitavam comer guloseimas fora de horas. Já os outros saciavam a vontade de doce e não burlavam a dieta – e o melhor horário para exagerar nas gulodices é mesmo de manhã, quando o metabolismo trabalha mais rápido.

Pupilas dizem se homem é gay ou hetero

Está nos olhos um importante e preciso indicativo se o homem é gay ou heterossexual. Quem garante é uma equipa de pesquisadores da Cornell University (EUA)

Segundo os cientistas as pupilas dilatam sempre que a pessoa fica excitada. Assim… “Então se um homem diz que é hetero, as suas pupilas dilatam diante de uma situação de estímulo visual com mulheres. O oposto acontece com os gays, as pupilas dilatam com homens”, disse Ritch Savin-Williams líder do estudo, de acordo com a revista “Science”.

Tradicionalmente, os cientistas estudavam o desejo e orientação sexual pedindo aos voluntários que assistissem a vídeos eróticos enquanto o fluxo sanguíneo à genitália era monitorizado.

O estudo de Cornell teve a participação de 165 homens e 160 mulheres – incluindo heterossexuais, homossexuais e bissexuais. A eles foram exibidos vídeos com homens e mulheres a masturbar-se.

Com voluntários do sexo masculino, os resultados foram claros: gays e héteros facilmente identificados.

Mas, com as voluntárias, o estudo foi mais complexo: as héteros tiveram as pupilas dilatadas tanto para imagens que mostrassem homens quanto para imagens a exibir mulheres.

Savin-Williams ressaltou que isso não significa que todas as mulheres com esse perfil são bissexuais. Mas eles ainda não têm a explicação para a situação.

Via: pagenotfound

Estudo revela que as mulheres ficam mais atraentes no período fértil

Um estudo, desenvolvido pela pesquisadora colombiana Lina María Perilla Rodríguez, comprovou que as mulheres emitem sinais de fertilidade em mudanças subtis, mas perceptíveis na face. Para isso, Lina fotografou 18 mulheres entre 18 e 42 anos durante o período de ovulação – fase fértil – e de menstruação – menos fértil.

As imagens foram apresentadas a 64 “avaliadores” voluntários, maiores de 18 anos. O processo compreendeu duas etapas: na primeira, 62% das mulheres na fase fértil foram escolhidas como mais atraentes, contra 38% na fase infértil. Na segunda etapa as fotos excluíam elementos externos, como cabelos e orelhas. O resultado foi, respectivamente, 58% e 42%.  A investigadora também levou em consideração o uso de anticoncepcionais. Por isso, mostrou aos voluntários 18 fotos de mulheres em fases férteis e inférteis que tomavam o medicamento. Nessa avaliação, 52% das mulheres foram consideradas atraentes na fase fértil e 48% na fase infértil.

“Provamos que no ser humano ainda é relevante a influência biológica nas escolhas, ou seja, essas alterações permitem aos homens reconhecer a mulher mais apta a garantir o sucesso da reprodução, que em última instância é o objetivo da espécie”, explicou Lina.

A pesquisadora explicou que analisando os rostos mais detalhadamente, percebeu que durante o período de ovulação os lábios ficam mais volumosos e a região da bochecha mais arredondada e simétrica. “Características que podem atrair mais os homens.”

Via: vilamulher.terra.com.br