Homem que cegou menina no Irão é condenado a perder visão

No Irão um homem foi condenado na semana passada  a perder a visão, em aplicação da lei do talião, após ter deixado cega uma menina de três anos, informou a agência estudantil local “Isna”.

Identificado como Mohamad Reza, de 33 anos, o condenado atirou cal para os olhos de Fatemeh, sobrinha da sua esposa, que perdeu a visão.

O pai da menina explicou a “Isna” que o incidente ocorreu numa visita à casa da sua irmã: “quando a levamos ao hospital ficámos a saber que nada mais poderia ser feito, ela já estava cega”.

A decisão foi decretada por um juiz do Tribunal Penal da província do Curdistão iraniano, que faz fronteira com o Iraque, e cabe recurso nos próximos 20 dias para o Supremo Tribunal, como detalhou o advogado da família da criança, Amir Ziaadini.

A legislação islâmica iraniana admite a lei do talião, pela qual pode ser aplicada a uma pessoa uma pena similar ao dano causado à vítima.

Site vende objetos de relacionamentos amorosos terminados

O relacionamento acabou, mas os objetos “indesejados” ficaram consigo? Bem, um site foi criado para que os donos possam livrar-se deles e faturar algum dinheiro. O NeverLikedItAnyway vende qualquer coisa que simbolize namoros, noivados e casamentos naufragados.

O site foi criado em 2011 por Annabel Acton, de 28 anos, após o seu namoro ter terminado e ela ter ficado com duas bilhetes de avião na mão.

Mas, tem de tudo um pouco: vestido de noiva, travesseiros, fios, anéis de diamantes…

Vestido de noiva:

«Faltavam três semanas para nos casarmos quando descobri que ele usava o Facebook para procurar meninas… adolescentes. Eu coloquei-o para fora de casa sem nada.»

À venda por 1.000 dólares

 

Anel

À venda por 1.700 dólares

Travesseiro:

À venda por 20,12 dólares

Fio:

À venda por 150 dólares

Anel de diamantes:

À venda por 2.054 dólares

Falar mal dos outros é a melhor maneira de fazer amizades

Parece que é verdade: o “veneno” aproxima as pessoas. Se perguntar a um grupo de amigos porque é que eles são amigos, eles provavelmente vão dizer que gostam das mesmas coisas e das mesmas pessoas. Mas desgostar das mesmas pessoas também é um fator muito importante. É o que aponta um estudo feito nas universidades de Oklahoma e do Texas (EUA).

Primeiro, os pesquisadores colocaram os participantes a lembrarem-se de como nasceram as suas amizades mais duradouras (e a maioria tinha sido ao compartilhar opiniões negativas sobre os conhecidos em comum). Depois, perguntaram sobre como eles agiam em relação às outras pessoas quando estavam com os três amigos mais próximos (e a tendência mais forte era falar mal do pessoal ao redor.

Por fim, propuseram um teste que mostrou que se você conhece uma pessoa que faz as mesmas ressalvas que você sobre o comportamento das outras pessoas (“ela fala alto demais”, por exemplo), as chances de você gostar dela são maiores. “Não é que nós gostemos de não gostar das pessoas”, diz uma das autoras do estudo, Jennifer Bosson. “É que nós gostamos de conhecer pessoas que não gostam das mesmas pessoas”, explica.

Hóstias alucinogénias levam idosas a agredir padre

Visões de santos, abraços ao crucifixo da igreja e duas idosas a perseguir o padre, que foi agredido sob os gritos: “Você é o demónio!” Parece cena de um filme mas terá acontecido na região centro de Itália, depois dos fiéis ingerirem hóstias alucinogénias.

No passado domingo, dia 19, na igreja do Santo Espírito de Campobasso, na região centro de Itália, as hóstias (pão feito com água e farinha de trigo sem adição de fermento ou sal) dadas aos fiéis terão sido produzidas por engano com uma farinha alucinogéna.

Os efeitos foram imediatos e o caos instalou-se, com testemunhos de visões de santos, abraços ao crucifixo e duas idosas a correr atrás do padre, agredindo-o e dizendo: “Você é o demónio!”. Don Achille foi obrigado a refugiar-se na sacristia até que a polícia chegasse, revelou a imprensa local.

Segundo as autoridades, tratou-se de uma intoxicação alimentar (ergotismo) causada por farinhas de cereais contaminadas por fungos que atingem o grão, entre os quais se encontram agentes psicotrópicos como LSD.

No entanto, na sexta-feira, a diocese de Campobasso desmentiu categoricamente o acontecimento, alegando tratar-se de um ataque contra a Igreja católica. “É preciso respeitar o sagrado enquanto tal e isto vale também para quem não acredita”, referiu em comunicado.

Via: JN

Ganhar um Oscar de Melhor Atriz aumenta as probabilidades da mulher se divorciar

Pesquisadores das universidades de Toronto (Canadá) e Carnegie Mellon (EUA) chegaram à conclusão, bizarra, estar nomeado e ganhar os òscares de Melhor Atriz ou melhor Ator aumenta consideravelmente a probabilidade de divórcio.

Entre todos os nomeadas nas categorias de Melhor Atriz e Melhor Ator dos Oscares até 2010 (desde 1936, foram 751 nomes), eles constataram que os casamentos das vencedoras do prémio de Melhor Atriz tem 63% mais probabilidades de acabar do que os das nomeadas que não levam a cobiçada estatueta para casa.

A coisa parece ser bem séria mesmo: a pesquisa mostrou que os casamentos das vencedoras duram, em média, apenas 4,3 anos (o da Kate Winslet durou um pouquinho mais, quase 7), enquanto os das nomeadas que não ganham duram, em média, 9,5 anos.

Entre os vencedores e nomeados como Melhor Ator, não foram encontradas diferenças significativas. O que nos leva à suposta explicação: machismo. Segundo o estudo, é aquela velha história do marido que se sente diminuído quando a mulher ganha mais ou se torna mais importante do que ele. E aí surgem as brigas que estragam o relacionamento.

Ter problemas com a mãe faz engordar

Luta contra a balança? Então responda: como é a sua relação com a sua mãe?

Pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio (EUA) descobriram que crianças cujo relacionamento com a mãe é problemático são pelo menos duas vezes mais propensas a serem obesas quando crescem.

Quase mil voluntários participaram do estudo — foram avaliados ainda bebés e de novo aos 15 anos. Entre os que eram bem próximos das mães, 13% estavam acima do peso na adolescência. Já entre os que não mantinham um laço emocional forte com ela, 26% apresentavam sinais de obesidade.

A explicação é justamente a que a nós esperamos: segundo os pesquisadores, a hipótese mais provável é a de que as crianças comam mais e engordem ao substituir o amor da mãe por gelado, pizza, bolo de chocolate e outras “proibições…

Mulher viaja pelo mundo para conhecer todos os amigos do Facebook

Esta é a história de ArLynn Presser, uma escritora americana de 51 anos que vive em Winnetka, Illinois.

ArLynn raramente saía de casa. Por ter agorafobia – medo de lugares com muita gente ou espaços públicos fechados -, ela certamente não se aventurou para fora da sua cidade natal. A sua carreira (escritora) deu-lhe a possibilidade de trabalhar em casa e garantiu que precisasse de sair pouco.

Como a maioria dos introvertidos, ArLynn mal sai de casa, mas interage com outras pessoas através da internet.

Online, ela tem 325 amigos com quem conversa pela rede social Facebook. No ano passado, a sua vida passou por uma grande reviravolta: em 31 de dezembro de 2010, ela tomou a decisão de conhecer todos os seus 325 amigos do Facebook em pessoa, em 2011.

Ela escreveu um post no seu blog sobre a decisão e, em seguida, começou a planear a realização do seu objetivo. Ela chamou ao seu projeto  “Face to Facebook” .

Para uma pessoa que tinha pavor de voar, esta foi certamente uma tarefa assustadora. No final, ela fez um ótimo trabalho, viajando para mais de 13 países em mais de 39 voos.

Até o final de 2011, ela havia conhecido 292 amigos, cerca de 90% do que ela se tinha proposto. ArLynn conheceu Taiwan, Coreia, Filipinas, Dubai, Itália, Malásia, Irlanda, Inglaterra, Alemanha e outros quatro países.

Das 325 pessoas que ela havia decidido conhecer, alguns eram velhos amigos de colégio e da faculdade. Alguns não estavam interessados na sua ideia de “se conhecer”, e bloquearam-na ou excluíram-na do Facebook. 18 pessoas ignoraram os seus repetidos pedidos para se encontrar. Dois eram perfis de animais de estimação, e cinco pessoas já haviam morrido.

A missão foi importante para ArLynn. Era algo que ela tinha de fazer, uma mudança drástica na sua vida. “Percebi que, com os meus filhos fora, eu estava a ficar muito mais tempo sozinha e muito mais tempo na frente do computador”, disse.

Encontrar os seus amigos do Facebook não foi sempre fácil para ela. Às vezes, ArLynn teve ataques de ansiedade. Outras vezes, ela teve colapsos emocionais e momentos de pânico. Por razões de segurança, ela esteve sempre acompanhada na viagem, e garantiu que as reuniões fossem realizadas em público.

Veja o trailer do seu documentário, Face to Facebook:

Americano é preso após pedir para cheirar e beijar os pés de uma mulher

Um homem que já tinha cumprido pena de mais de cinco anos de detenção por lamber os pés de uma menina de 11 anos acabou por ter uma recaída e voltou para a prisão. Joey William Leaphart, de 42 anos, foi preso após pedir para cheirar e beijar os pés de uma mulher num supermercado da rede Walmart, em Aiken (EUA).

De acordo com reportagem do “Aiken Standard”, no caso de 2000, Joey admitiu ser podólatra(ter um fetiche por pés). Mas antes de ir para a prisão, em 2004, o tarado voltaria a atacar: beijou os pés de uma mulher num estacionamento.

Banega, futebolista do Valência ‘atropelado’ pelo seu próprio automóvel

O médio do Valencia, Éver Banega, está em onda de azar. Apesar de já saber que ia falhar a receção ao Barcelona a contar para a 24.ª jornada da liga espanhola por lesão, o argentino viu o seu tornozelo esmagado este domingo de manhã.

A situação insólita aconteceu quando o argentino atestava o seu automóvel. Banega esqueceu-se de colocar o travão de mão e o carro acabou por passar por cima do seu tornozelo, esmagando-o.

O jogador será operado ainda hoje e o tempo de paragem pode atingir os 6 meses.

Americano é preso após invadir casa, arrumar roupa e limpar o chão

O norte-americano Keith Davis, de 46 anos, foi preso em South Bend, no estado de Indiana (EUA), acusado de invadir uma casa, cozinhar e depois limpar o chão e dobrar as roupas da moradora, segundo reportagem da emissora de TV “WNDU”.

“Quando entrei em casa, percebi que ele tinha cozinhado um frango com cebola, dobrado as minhas roupas e varrido o chão”, disse Ashley Murray, destacando que Davis não roubou nada.

“Ele bebeu o meu sumo de laranja, mas, em troca, varreu o chão e dobrou-me a roupa”, afirmou.

O suspeito foi levado para uma cadeia com uma fiança de 1000 dólares (760€).

Pensar em sexo deixa-nos mais inteligentes

Investigadores da Universidade de Groningen (na Holanda), juntou um grupo de voluntários, homens e mulheres, a pensarem em sexo. Depois, colocaram-nos todos a resolver problemas de lógica e matemática. E, surpresa, o desempenho dos que estavam com ideias “pecaminosas” na cabeça foi melhor.

É que, segundo os cientistas, quando pensamos em sexo, o nosso cérebro ativa uma área “projetada” pela evolução para nos ajudar a reproduzir-se. Daí em diante, começamos a prestar mais atenção nas outras pessoas, a achá-las especialmente atraentes, a tentar identificar sinais de interesse sexual …

Estas mudanças mentais, que acontecem naturalmente para favorecer a reprodução, intensificam a nossa atenção e o nosso foco nos detalhes, o que deixa a percepção mais afiada e acaba por favorecer também o raciocínio, explica o estudo.

Polícia confunde ato sadomaso com sequestro e prende dupla

Nikolas Harbar, de 31 anos, queria curtir o Dia dos Namorados de uma forma diferente. A namorada, Stephanie Pelzner, de 26, concordou.

Então, Nikolas despiu Stephanie, amarrou a amada e colocou-a nos porta bagagens do carro dele, numa rua de Portland (Oregon, EUA). Só que uma pessoa viu a cena à distância, achou aquilo tudo estranho, suspeitou de sequestro e chamou a polícia.

Os agentes não tardaram e deram o “flagrante”. Mas, na verdade, tratava-se de um jogo sadomaso de bondage (atividade em que pessoas têm prazer em amarrar e ser amarradas).

Nikolas explicou aos policias que ele e a namorada só estavam a divertir-se. Nua, Stephanie confirmou. Nesse momento, a área já estava cercada por nove viaturas da polícia, segundo o “Los Angeles Times”.

Bem, os namorados acabaram presos. Algemados. Não pelo bondage, claro. Mas por conduta desordeira.

Pepe eleito o maior vilão do futebol

O internacional português Pepe foi eleito, pela revista alemã Sport Bild, o maior vilão do futebol. José Mourinho também não foi esquecido e surge na quinta posição.

Eis o ranking:
1. Pepe (Real Madrid)
2. Materazzi (ex-Inter)
3. Ibrahimovic (Milan)
4. Luis Suárez (Liverpool)
5. José Mourinho (Real Madrid)
6. Mario Balotelli (Manchester City)
7. Nigel de Jong (Manchester City)
8. Jermaine Jones (Schalke)
9. Gennaro Gattuso (Milan)
10. Mark Van Bommel (Milan)
11. Kevin-Prince Boateng (Milan)
12. Maik Franz (Hertha Berlim)
13. Arnautovic (Werder Bremen)
14. Marcelo (Real Madrid)
15. Wiese (Werder Bremen)

Cientistas explicam o porquê de músicas tristes fazerem tanto sucesso

Pensando bem: se uma música triste nos deixa, bem, tristes, porque é que ela faz sucesso? Não faria mais sentido que evitássemos ouvir o que nos faz sentir mal?

A questão é essa: elas também nos fazem sentir bem. O neurocientista Robert Zatorre, da Universidade de McGill (Canadá), constatou que músicas emocionalmente intensas, tipo aquela que faz o(a) faz lembrar o fora que levou, libertam dopamina, o neurotransmissor que promove a sensação de prazer, no cérebro. O efeito é parecido com a satisfação que comida, sexo e drogas alcançam. Observando as reações de voluntários, ele viu que, quanto mais arrepios o povo sentia enquanto ouvia canções cheias de emoção, mais dopamina era libertada.

Ou seja: ouvir músicas tristes, mesmo que nos entristeça, ao mesmo tempo nos faz sentir bem, e motiva-nos a “apertar novamente o gatilho” que causou a sensação. No caso, ouvir o chororó musical de novo e de novo. E assim elas disparam para os top’s.

Outro segredo desta nossa fascinação pelas canções depressivas é, segundo o psicólogo britânico John Sloboda, um elemento musical característico chamado de apogiatura — um tipo de nota musical que cria um som dissonante e gera tensão no ouvinte. Quando a apogiatura passa e as notas voltam à melodia familiar, a sensação é boa, e é nesses momentos que a desabamos e cedemos à emoção. Quanto mais apogiaturas uma música tem, maior é o ciclo de tensão e alívio que ela cria, e a emoção ao ouvi-la é ainda mais forte.

Mulher passa 31 anos a comer apenas pizza

Claire Simmons tem 33 anos. Mas, nos últimos 31, ela só come um prato: pizza de queijo e tomate!

Agora, alertada pelos médicos, a mulher luta para se livrar do hábito insólito: a dieta supercalórica pode levá-la à morte!

A inglesa solteira de Notting Hill (Londres, Inglaterra) explicou ao “Sun” como se mantém “em forma”: “Eu me mantenho saudável com exercício e muita água”.

“Mas o meu médico disse que, sem vitaminas e minerais, eu posso sofrer um ataque cardíaco ou um derrame”, acrescentou.

Por que apenas pizza? “Eu tenho pavor de frutas e vegetais”, explicou a inglesa, que sofre da Síndrome da Alimentação Seletiva.