Jun 14, 2016
470 Visitas

Papagaio pode ser testemunha em caso de homicidio

Escrito por

bud-papagaioA ex-mulher de um homem assassinado a tiro no Michigan (EUA) acredita que o papagaio dele está a repetir algo dito poucos antes dos disparos que lhe tiraram a vida.

O prrocurador do condado de Newaygo, Robert Springstead, está a analisar a possibilidade de Bud, um papagaio africano, testemunhar no caso.

“Não conheço um precedente legal para isso”, afirmou ele à agência AP na segunda-feira (6/6).

Springstead comentou, ainda, que, quando o juiz ordenar que Bud levante a mão para prestar o juramento, “ele levantará uma asa, um pé?” “Como será?”

Martin Duram, de 45 anos, foi morto com cinco tiros na casa em que morava em Ensley Township, em maio de 2015. Glenna Duram, a sua esposa na altura, ficou ferida na cabeça, mas sobreviveu.

De acordo com Christina Keller, a ex, Bud (o papagaio) , que está a morar com ela, está constantemente a repetir “Não atire!” imitando a voz de Martin (na altura o seu dono).

O homicidio está a ser ainda investigado. Ninguém foi indiciado pelo crime. De acordo com o inquérito, obtido pela emissora WOOD-TV, Glenna (a esposa na altura) nega ter morto o marido.

Doreen Plotkowsk, dona de uma loja de aves em Grand Rapids (Michigan), disse ao canal WABC não ser incomum papagaios africanos imitarem vozes de homens e mulheres.

“É sem dúvida uma briga entre um homem e uma mulher”, afirmou ela. “Na minha opinião, é algo que ele ouviu antes (da morte)”, acrescentou.

Abaixo uma gravação em que, segundo Christina, Bud diz ‘Don’t fucking shoot’ (a partir do minuto 1)

Tags dos artigos
·
Categorias dos artigos
Insólito

Comenta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *