Mai 4, 2009
623 Visitas

Campeonato de “carregamento de mulheres” foi na Austrália

Escrito por

carregar-mulheresSingleton, a 250 km de Sydney, recebeu no fim de semana passado cerca de 3.000 visitantes e 40 “atletas” na bizarra prova de “corrida de carregamento de mulheres”. Para competir, os homens tinham que correr 240 metros com as mulheres às costas tinham ainda que enfrentar uma série de obstáculos. A parte mais difícil era cruzar uma piscina de 1,2 metros de profundidade.

As mulheres não precisam ser necessariamente casadas, mas tem que ser maiores de 17 anos e pesar mais de 50 kg. Caso contrário elas tem que usar um cinturão com pesos extras”, para perfazer os 50 kg.

A forma de carregamento também possui regras. “Há apenas três estilos para as carregar”, explicou um dos organizadores, David Vaughan. Uma das formas é às costas, com a mulher entrelaçando as pernas na cintura do homem e os braços nos ombros(ás “cavalitas”, outra é com as pernas de um lado dos ombros e os braços no outro ombro, no estilo salvamento(estilo bombeiros), e a outra, com a mulher de cabeça para baixo, com as pernas entre o pescoço do homem e com os braços ao redor da cintura do corredor. “Esta é a mais popular”, disse Vaughan.

“A mulher tem uma função importante no jogo. Ela ajuda ou atrapalha a corrida dependendo de como ela distribuiu o corpo sobre o homem”, explicou David Stow, um dos participantes.

O vencedor é quem conseguir fazer todo o trajecto em menos tempo. Uma das recompensas é o peso da mulher em cerveja. O “desporto” é originário da cidade de Sonkajarvi, na Finlândia, e começou como uma brincadeira e uma forma de recordar histórias do passado, quando homens, para cortejar as mulheres, usavam a força bruta.

Hoje em dia o desporto é praticado, além da Austrália e Finlândia, na Estónia, Noruega e Estados Unidos. O actual recorde mundial é de um casal estoniano, que completou o percurso em 55.5 segundos.
Fonte:BBC Brasil

Categorias dos artigos
Insólito

Comenta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *