Mai 20, 2016
365 Views

Adeptos das “selfies” julgam-se mais atraentes e simpáticos

Written by

selfieAs pessoas que fazem regularmente fotos de si mesmas (as selfies) tendem a superestimar a sua atractividade e simpatia, e, por outro lado, são vistas como mais narcisistas por observadores independentes, em comparação com os não adeptos  das selfies, de acordo com um estudo publicado na Social Psychological and Personality Science .

A riqueza de evidência psicológica mostra que as pessoas têm uma tendência a achar-se melhor do que a média numa ampla gama de características positivas, um fenómeno conhecido como “viés atribucional de auto-favorecimento”. Há também evidências de que o “viés atribucional de auto-favorecimento” é mais forte na situações em que a pessoa tem grande capacidade de controlo pessoal. Qualquer pessoa com uma conta nas redes sociais pode testar a sua popularidade através das selfies ou autoretratos. Dando às pessoas uma grande quantidade de controlo pessoal sobre como eles se apresentam ao mundo, ou seja, as selfies podem ser uma situação privilegiada para reforçar o“viés atribucional de auto-favorecimento”.

Uma equipa de psicólogos liderados por Daniel Re, da Universidade de Toronto, realizou um estudo destinado a comparar a forma como “viés atribucional de auto-favorecimento” é afetado pelas selfies. A amostra incluiu 198 estudantes universitários, incluindo 100 que relataram fazer regularmente selfies, e 98 que relataram terem feito pouca ou nenhuma selfie. Os participantes do estudo foram convidados a fazer uma selfie usando uma câmara de smartphone, e também lhe foram tiradas fotos por um dos elementos que fazia o estudo.

Os investigadores concluem que os adeptos das selfies pode aumentar a susceptibilidade das pessoas ao viés atribucional de auto-favorecimento, levando-as a superestimar a atratividade das suas fotos. Eles sugerem que este efeito pode ocorrer porque os adeptos das selfies desenvolvem estratégias para tirarem as suas fotos pensando que com isso estas serão mais eficazes, ou talvez por causa feedback positivo na forma de gostos nas redes sociais.

Nem tudo é o que parece.

Article Tags:
· · ·
Article Categories:
Estudos · Insólito

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *